Matéria da edição Nº137 - Julho/2002
Dica Fiat
Diagnose do sistema de injeção Tempra turbo
A diagnose do sistema de injeção é feita através da lâmpada espia no quadro de instrumentos.


DIAGNOSE DO SISTEMA DE INJEÇÃO
TEMPRA TURBO

I - DIAGNOSE DO SISTEMA / LÂMPADA ESPIA

A diagnose do sistema de injeção é feita através da lâmpada espia no quadro de instrumentos.
Caso a lâmpada espia do sistema não esteja acesa, não existem erros presentes, porém poderá ter ocorrido algum erro intermitente, que permanece gravado na central de injeção. Para consulta-los, siga o procedimento descrito a seguir.

OBS.: não substituir componentes antes da constatação da falha. A identificação da falha é indicada por um código de piscadas da lâmpada espia de avarias do sistema de injeção, através de uma seqüência lógica definida (conforme tabela 1).

II - PROCEDIMENTO PARA ATIVAÇÃO DO CÓDIGO DE PISCADAS

Foto1 - Posicionar a chave de ignição em STOP - desligada, e em seguida destravar e sacar a capa de proteção do conector de diagnóstico preso embaixo do console junto à central. Foto A

2 - Interligar o terminal 1 (diagnose por código de lampejos) ao terminal 2 (massa) do conector de diagnose. Foto B. Caso o veículo não possua o massa no terminal 2 da tomada de diagnose, utilizar outro ponto de massa na própria carroceria.

3 - Posicionar a chave de ignição em MAR - posição ligada; a lâmpada de avaria da injeção começará a lampejar (conforme tabela 1).

Importante: A interligação de outros terminais do con0ector de diagnose do sistema de injeção, pode causar danos irreversíveis a parte elétrica e eletrônica do veículo.

Foto4 - O código de piscadas para cada defeito é formado por quatro blocos de impulsos de piscadas. Cada bloco representa um algarismo e contém de 1 a 9 impulsos, apresentando-se da seguinte forma:
A - um impulso corresponde ao algarismo 1, dois impulsos correspondem ao algarismos 2, etc..
B - a cada impulso a espia de avaria do sistema de injeção irá acender por alguns instantes.
C - a pausa entre os blocos de impulsos, é maior do que entre os impulsos individuais para cada bloco.
D - entre dois códigos de anomalias, a pausa é de aproximadamente 3s.
E - o código de piscadas se repetirá por 3 vezes, isto significa que a apresentação do diagnóstico está funcionando.
OBS.: se a central de injeção não tiver nenhuma anomalia memorizada, o código 4444 vai se repetir continuamente. Podem ser armazenados no máximo 5 códigos de falhas diferentes.

III - APAGAR O CÓDIGO DE AVARIA
(MEMÓRIA DE DEFEITOS).

A memória de defeitos da central de injeção pode ser apagada quando o cabo da bateria é desconectado por um período de aproximadamente 1 minuto ou se a central de injeção permanecer sem alimentação por este mesmo período.
Atenção: Recomenda-se apagar a memória de erros somente quando os mesmos forem eliminados. Desconectando-se a bateria podem também ser apagadas as memórias de programação de outras centrais eletrônicas.

TURBO TEMPRA 2/0 L
DEFEITOS
CÓDIGO
OBSERVAÇÃO
Sem defeito
4444
Contínua
Central de injeção
1111
Contínua
Central de injeção
1113
Contínua
Tensão da bateria
1211
Contínua
Sensor de temperatura da água do motor
1214
Contínua
Sensor de temperatura do ar
1225
Contínua
Potenciômetro do corpo de borboleta
1216
Contínua
Medidor do fluxo de ar
1221
Contínua
Sonda lambda
1224
Contínua
Atuador de marcha lenta
1222
Contínua
Relé do compressor do ar condicionado
1236
Contínua
Relé da bomba de combustível
1243
Contínua
Eletroválvula do canister
1244
Contínua
Sensor de rotações
1256
Contínua
Roda fônica
1257
Contínua
Eletroinjetor
1231
Contínua
Sensor de detonação
2111
Contínua
Central de injeção
2116
Contínua
Espia de avaria
1265
Contínua
Veja também

Delphi apresenta novas tecnologias

Oficina Brasil reage contra a pirataria na indústria de publicações
Dica Thermoid
Entenda o sistema ABS ASR dos veículos pesados

Funcionamento do sistema de levantamento elétrico dos vidros - (Ripple)

Oficinas ecologicamente corretas
Informe Carroceria
Manutenção de equipamentos pneumáticos na oficina